Menu
Busca domingo, 07 de março de 2021
Busca
São Luís
31ºmax
25ºmin
Correio
Cultura

Cia Pessoal do Faroeste tenta arrecadar fundos para evitar despejo de sede em SP

Grupo possui dívida de 200 mil de aluguel atrasado

11 setembro 2020 - 11h45Por Jennifer Vargas

Depois de receber um aviso de despejo em meados de agosto, a Cia Pessoal do Faroeste ganhou um prazo até 17 de setembro para tentar quitar a dívida que já atinge o valor de R$ 200 mil. Para não ser obrigado a deixar a sede, grupo têm menos de uma semana para conseguir arrecadar fundos.

Os débitos correspondem a cerca de um ano e meio de aluguel em atraso. Paulo Faria, diretor da companhia, explicou que eles já haviam tentado uma negociação com o dono do imóvel, sem sucesso, e que a situação financeira se agravou com a chegada da pandemia e as atividades paralisadas.

"A Cia vive exclusivamente da Lei de Fomento ao Teatro, e há um ano está sem patrocínio. Nosso espaço é pequeno e todos os espetáculos têm como bilheteria o sistema 'pague quanto puder'", lamentou.

Com 22 anos de existência, há oito o grupo atua na região da Luz, próximo à Cracolândia, em São Paulo, entre diversas ações sociais, como oficinas artísticas, debates e até distribuição de cestas básicas, mais de cinco mil desde o início da pandemia.

Artistas farão uma live beneficente transmitida diretamente do teatro, no próximo domingo (13), das 13h às 18h, no Instagram, entre música e bate papo, com nomes como Preta Ferreira, Otto e Mel Lisboa. Quem quiser também poderá contribuir com a vaquinha do grupo, basta acessar o link.